Importância da cultura empresarial - bia.pt

A importância de uma cultura empresarial

Escrever sobre a importância de uma cultura empresarial é um assunto que muito gosto me dá escrever. E isso só pode acontecer porque a bia.pt é uma empresa que tem e valoriza muito a sua cultura.

Mas o que é isso afinal de ter cultura? A cultura empresarial é um conjunto de princípios e de regras que devem sempre ter por base a felicidade das pessoas que a compõe.

Não é uma fórmula estanque e cada negócio terá os seus princípios e diferentes formas de lá chegar. Mas há ingredientes que são a base deste bolo. Cultura = respeito + valorização das pessoas.

É fácil de perceber quando há uma cultura empresarial. Porquê? Vamos explicar.

 

1. Há um ponto de chegada marcado

É quase como se pensássemos numa viagem. Podemos partir de lugares muito diferentes, mas sabemos para onde vamos e que nos vamos encontrar todos lá.

Numa empresa com cultura, é isso mesmo que acontece. Todos partem de pontos diferentes – de competências diferentes, de locais até geograficamente diferentes – mas todos ajudam a definir o caminho e todos chegam lá ao mesmo tempo.

2. A cultura empresarial une as pessoas

Quando existe um conjunto de valores e objetivos bem definidos pela empresa, todos ganham. E não é só quantitativamente. Ganham todos, porque é muito mais fácil criarem-se laços entre as pessoas e, quanto mais unida for uma equipa, mais imparável é e mais longe chega.

3. É mais fácil pedir ajuda

Quanto mais próximas as pessoas estão, mais confiam umas nas outras.

Vamos pensar: precisamos de ajuda a escrever um email para um cliente ou a corrigir um erro que fizemos com um fornecedor. A quem é mais fácil de pedir ajuda? A alguém que está sentado ao nosso lado e que vemos como apenas um colega ou a alguém em quem confiamos e que vemos como um amigo?

4. Um bolo feito a muitas mãos

Há sempre espaço, em reuniões, em almoços de trabalho ou em momentos de convívio entre a equipa, para que todos possam dar a sua opinião e fazer parte dos brainstormings em que se definem os próximos passos da empresa.

Imaginam-se a ajudar o(a) CEO ou a diretora de marketing a decidir qual a estratégia de lançamento de um novo produto? Ou a sugerir o local do próximo escritório da empresa?

Quando há liberdade para se falar e quando a opinião de todos é valorizada, fica mais fácil criar a sensação de grupo. E quando a empresa se preocupa com as pessoas, a relação e o compromisso tornam-se mais sérios.

Como ter cultura empresarial - bia.pt

5. Cultura traz união que traz reputação

Que elogio maior pode uma empresa receber do que ouvir a pergunta “não estão a precisar de ninguém para trabalhar convosco”?

Quando a cultura empresarial existe e se cumpre, todos saem a ganhar. Com ela, os colaboradores são mais unidos, são mais fortes e, por isso, são eles próprios o melhor cartão de visita da empresa.

No final de contas, se alguém de fora fica com vontade de entrar na viagem, é porque o que se está a fazer está bem feito.

6. É mais fácil correr a milha extra

Quando os colaboradores se sentem parte da empresa, sentem que a sua voz é importante, são muito mais leais. Isto significa que sentem também responsabilidade por fazer a empresa atingir os objetivos e não pensam em largar o projeto.

Num momento de entrega de um projeto, por exemplo, é importante perceber que a equipa está unida e que fará tudo por tudo para cumprir os prazos e expectativas.

 

Como criar uma cultura empresarial?

  • O primeiro passo é garantir que há abertura e confiança para que todos possam dar a sua opinião. Isso pode ser mais ou menos fácil, dependendo do ponto de partida.
    Se os colaboradores sentem medo de criticar alguma decisão, então é preciso fazer-lhes ver que a opinião deles é importante. Ainda que não seja possível avançar logo com a sugestão que deram.
  • Garantir tempo útil, fora do trabalho, entre as pessoas da equipa. Que tal marcarem um jantar a uma sexta-feira, seguido de um copo para comemorar o final de uma semana?
  • Estabelecer regras pode parecer autoritário, mas não é. E se estabelecessem a regra de que todas as críticas são bem-vindas, desde que com espírito construtivo?
    Ou mesmo que, todas as semanas, todos devem apontar uma ideia de melhoria dos processos da empresa? Pequenas mudanças, repetidas, criam hábitos. E se esses hábitos cumprirem a receita do respeito + valorização das pessoas, o resultado acaba por chegar.
  • Criar hábitos é importante e liga as pessoas. Porque não instituir que o lanche de sexta-feira é sempre partilhado? Obriga as pessoas a pensarem no que levar, no que os outros gostam mais de comer e ninguém tem de gastar muito dinheiro.
  • Brainstorming, brainstorming, brainstorming. Pedir ajuda e ouvir ideias é bom. Criar um ambiente sem limitações, onde todas as ideias são boas faz com que as pessoas se sintam importantes e com que surjam outras opções das quais se calhar nunca nos lembraríamos.

Em conclusão, se fosse fácil alcançar objetivos e criar histórias a solo, não haveria desportos de equipas.

Na bia.pt, tentamos ao máximo cumprir todos estes pontos. Valorizamos muito a opinião uns dos outros, o contributo de cada um para o crescimento da empresa e os tempos fora do trabalho que podemos passar juntos.

 

Sentes que há uma cultura empresarial no local em que trabalhas? Diz-nos a tua resposta em comentário.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *